1

5 formas de acabar com pensamentos negativos

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on TumblrEmail this to someone

Pensamentos-positivos

Você provavelmente já passou por algum momento difícil e ouviu o bom e velho conselho: “É só ter pensamento positivo”. Acontece que algumas pessoas têm dificuldades em tirar da cabeça alguns pensamentos negativos que teimam em aparecer o tempo todo, mas a boa notícia é que você pode treinar seu cérebro para, com o passar do tempo, conseguir deixar toda essa negatividade de lado. Confira a seguir algumas dicas que retiramos do Mother Nature Network e depois nos conte se acha que elas podem funcionar para você:

1 – Fale

Muitas pessoas têm a ideia de que, quando um pensamento ruim chega à cabeça, a melhor coisa é ignorá-lo, quase da mesma forma que acontece quando ficamos cantarolando mentalmente alguma música grudenta. A lógica, nessa situação, é geralmente ouvir outra música – e, claro, isso nem sempre resolve.

Com os pensamentos é quase a mesma coisa. Você até pode direcionar sua mente a ter outros raciocínios e a pensar em outros assuntos, mas já é cientificamente comprovado que o melhor coisa a fazer nessas situações é falar a sobre tudo aquilo que está tirando seu sono.

Conversar a respeito de algo que dá medo ou que nos irrita, como é o caso dos pensamentos negativos, é uma forma de aceitar que esses pensamentos existem. Quando os escondemos, a ideia é fingir que tais pensamentos não existem, e isso só piora as coisas. A verdade é que desabafar, falar a respeito daquilo que incomoda sua mente e dar nome a sentimentos e medos é o primeiro passo para deixar de ter esses pensamentos.

2 – Escreva

Assim como falar sobre seus pensamentos negativos pode fazer com que você os veja de outra forma e, assim, possa tirá-los da cabeça, escrever também é uma boa prática. Fique tranquilo, a ideia não é escrever superbem e publicar um livro – segundo o psicólogo Tim Wilson, colocar seus pensamentos negativos no papel pelo menos três vezes por semana vai ajudar a fazer com que eles não voltem mais. É uma coisa só sua, ninguém precisa nem saber.

Essa tática tem a ver também com o ato de falar a respeito dos problemas. Quando falamos ou escrevemos sobre eles, estamos admitindo sua existência e, dessa forma, é mais fácil fazer com que eles vão embora.

3 – Esteja presente

Segundo o psicólogo Dr. Jon Kabat-Zinn, é preciso que as pessoas aprendam a se comprometer com o momento presente, e isso requer prática, por mais que pareça algo simples. A ideia por trás desse conselho aparentemente básico demais está no fato de que tendemos sempre a levar os problemas de casa para o trabalho e vice-versa.

Deixar que problemas familiares, por exemplo, fiquem martelando em sua cabeça enquanto você está trabalhando ou estudando, convenhamos, não adianta de nada. Prestar atenção apenas na aula, na reunião ou no que quer que você esteja fazendo no momento não é uma tarefa muito simples e, por isso, é preciso treinar.

Para William Kuyken, que está conduzindo uma pesquisa sobre o assunto em nome das Universidades de Oxford e de Londres, viver o momento presente é característica fundamental em pessoas consideradas emocionalmente saudáveis e resilientes.

4 – O otimismo

A personagem Pollyanna, da série literária de mesmo nome, acabou virando bordão. Sua história de vida era sofrida e, mesmo assim, ela teimava em ver o lado bom da vida – vem daí a expressão “sicrana é uma Pollyanna”, geralmente usada para se referir a alguém otimista demais.

E a nossa quarta dica é exatamente essa: assim como Pollyanna, que tal aprender a ver o lado bom do que acontece na sua vida? Se o argumento literário não está bom, nós apelamos ao científico: a psicóloga Becky Bailey ensina pais de todo o mundo a disciplinar seus filhos de modo que, em vez de falarem a respeito do que as crianças não devem fazer, o ideal é focar nas coisas positivas e certas que elas fazem.

“Essa é provavelmente a técnica mais importante que você pode aprender para viver em paz com as crianças (e com outros adultos) e encontrar prazer na vida”, resumiu ela. Em vez de “não suba no capô do carro”, os pais devem elogiar o acerto e dizer, por exemplo: “Olha só que linda, a Maria, na cadeirinha e usando o cinto de segurança”. Essa troca de atitudes e de pontos de vista vai, sim, fazer bem a você.

5 – Distraia-se

Seres humanos são complicados por natureza e frequentemente deixam que os pensamentos negativos estraguem o humor de um dia inteiro. Uma dica para lidar com isso é fazer alguma tarefa prazerosa. Distrair-se ajuda principalmente se a ideia é se esquecer dos pensamentos negativos por um período curto de tempo.

Quer um bom exemplo? Digamos que você tem pavor de viajar de avião, mas precisa encarar um voo por algum motivo. A experiência de algumas horas dentro da aeronave pode ser horrível se você ficar o tempo todo pensando no assunto ou resolver assistir a “O Náufrago”. O jeito é começar a ler um novo livro ou passar todas as fases possíveis daquele seu novo jogo favorito.

“Se distrair com alguma coisa, como uma atividade física ou outra atividade prazerosa, pode definitivamente ajudar você a mudar de foco”, explica a psicóloga Becky Weinberg.

O pensamento positivo pode vir naturalmente para alguns, mas também pode ser aprendido e cultivado, mude seus pensamentos e você mudará seu mundo.

Simplicidade é o segredo de uma vida feliz!

 

 

Simplicidade é o segredo da vida feliz.
Curta e compartilhe. Viva uma Vida Simples.

www.vidasimples.blog.br
facebook.com/vidasimplesblog

Vida Simples Blog

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *